Canoaço mobiliza voluntários pelo bem do mangue

Plantio das rizoforas e concentração do lixo recolhido durante o Canoaço

Plantio das rizoforas e concentração do lixo recolhido durante o Canoaço

Por Renato Silvestre

Após uma semana fria e chuvosa, o sol resolveu dar o ar de sua graça na manhã do último domingo, 13 de setembro, em Cubatão. Dia perfeito para iniciar, com chave de ouro o projeto Voluntários do Rio, do Conselho Comunitário Consultivo Carbocloro.

Elaborado com a iniciativa de ser o grande pontapé inicial do projeto, o Canoaço, levou cerca de 300 participantes aos manguezal da cidade. Em oito embarcações, os participantes dos mais diversos segmentos, de políticos à estudantes, de ambientalistas à crianças, puderam ver de perto o belo voou do Guará-vermelho e o trabalho realizado pelos voluntários, que em cerca de duas horas, retiraram do mangue 20 sacos de 100 litros de lixo.

Um desses voluntários, que estiveram atuando diretamente na retirada de lixo e no plantio de 150 mudas de rizoforas – plantas típicas do mangue –, é Sebastião Flores de Souza Sobrinho. Aos 40 anos, o Baby, como é conhecido entre os canoístas e amigos, viveu desde criança tomando banho nos rios da cidade e curtindo a beleza do mangue. Morador da Vila São José ele acredita que retirada de lixo e conscientização são essenciais. “Esse trabalho deveria ser realizado sempre. É importante conscientizar a população que devemos preservar primeiro, para que a natureza tenha mais recursos para nos dar”, disse.

“É muito triste encontrar com lixo quando vou ao mangue, pois você sabe que aquilo não era desse jeito. Foi o próprio ser humano que fez isso. Temos que fazer nossa parte, não sabemos se vamos mudar o mundo, mas com um pouquinho de cada um o manguezal vai ficar bem melhor”, opinou Baby.

Morador há mais de 40 anos do Conjunto Afonso Schmidt, de onde partiu o Canoaço, Valdecir Francisco dos Santos, relembrou o passado e se disse feliz em ver ações como as realizadas pelo Voluntários do Rio. “Nós tivemos situações complicados aqui no Rio Cubatão. Nós nem acreditávamos que o rio estaria como está hoje. De qualquer maneira, há muito que se fazer ainda. É importante a população conhecer e ver a volta do Guará-vermelho e de tantas outras espécies para que se conscientize da importância do rio”, finalizou. 

 

Educação Ambiental

Quem também esteve presente no evento foi o secretário de educação de Cubatão, Fábio Oliveira Inácio que disse acreditar na importância de se investir nas crianças como forma de propagar a conscientização ambiental. “Entendemos que as crianças têm mais condições de absorver e de serem multiplicadores, porque elas acreditam nessa questão do meio ambiente. É uma geração que já vem com esse tema incorporado, com a preocupação com o consumo da água e da preservação do meio ambiente. A crianças são importantes porque cobram os pais e, inclusive, o poder público quanto a coleta seletiva”, explanou Fábio Inácio.

Para o vice-prefeito de Cubatão e membro do CCC, Arlindo Fagundes, o Canoaço foi um grande passo e a conscientização que virá em seguida é fundamental. “Iniciamos um projeto de educação ambiental e conscientização, que será importante para que a população entenda a importância do rio. O rio sem vida é prejuízo para todos. O Rio Cubatão é importante para toda a região, cerca de 80% da água servida a população da Baixada Santista sai daqui, por isso a educação ambiental aqui na cidade é tão importante”, afirmou o vice-prefeito.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em artigos, notícia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s