Arquivo da tag: Teodoro Pavão

Encerramento do projeto é destaque em A Tribuna

Para quem não leu, ou quer ler novamente, segue a íntegra da matéria publicada na edição da última sexta-feira, 04/12, do caderno Indústria, do jornal A Tribuna:

Alunas vencedoras do concurso de redação passearam de barco pelos rios da cidade

Carbocloro premia os vencedores do projeto Voluntários do Rio

E-4
Indústria

A TRIBUNA Sexta-feira, 4 de dezembro de 2009.

http://www.atribuna.com.br

MANUEL ALVES FERNANDES
DA REDAÇÃO
Aos 10 anos, Nádia dos Santos Ribeiro Lima, aluna da Escola Municipal Rui Barbosa, exibe maturidade maior do que muitos adultos. “Eu gostaria de dizer que, apesar dos meus 10 anos, consigo perceber o quanto a natureza está sofrendo, e principalmente, os nossos rios, que são fundamentais para a nossa existência, porque se não tiver água limpa nós iremos morrer”.

Com a ajuda da tia, Marcia Adriana, e da professora da 4ª série C, Maria Aparecida de Matos Firmino, ela elaborou uma das cinco redações premiadas pela Carbocloro e seu Conselho Comunitário Consultivo no concurso doProjeto Voluntários do Rio, destinado a conscientizar  por meio de programas desenvolvidos em escolas municipais, a importância de preservar o meio ambiente e manter os cursos d’água limpos. O projeto teve como foco a limpeza dos rios Cubatão, Cascalho e Casqueiro, que banham a cidade.

Na primeira fase, realizada em outubro, durante cinco dias quatro embarcações especializadas percorreram um trajeto aproximado de 10 km por dia, recolhendo cerca de cinco toneladas de lixo, composto, em sua maioria, por garrafas pet (veja abaixo a utilização desse material).

Na semana seguinte, o início da segunda fase do projeto foi marcado por apresentações teatrais nas escolas de Cubatão. A peça Quase no quintal de casa abordou a importância do papel de cada indivíduo na preservação e manutenção dos rios e mangues.Durante uma semana, os atores percorreram cinco escolas,atingindo 1.300 pessoas, entre alunos, professores e funcionários. Os alunos aprenderam a transformar garrafas pet em objetos de uso diário.

A avaliação de todo esse projeto era a redação, por meio das crianças e seus parentes indicariam se objetivo do projeto foi alcançado: como deixar de jogar lixo nos rios e mangues da cidade, um patrimônio ecológico valioso. Nádia deu a melhor pista: “Na minha opinião, o que pode ser feito é uma conscientização a toda a população, começando na escola, através de trabalhos escolares como este, e outros, envolvendo todos os alunos”. Nadia foi a vencedora do concurso na UME Rui Barbosa.

Outras vencedoras, por escola, foram as alunas Júlia Espinheira dos Santos, da UME Padre Antonio Olivieri; Maria Eduarda Souza, da UME Padre José de Anchieta; Lyara Porto de Souza, da UME Antonio Ortega Domingues e Beatriz Pereira Braga, da UME João Ramalho. No encerramento do projeto, ocorrido no último domingo no Centro Ambiental Afonso Schmidt, a Carbocloro premiou com uma bicicleta cada autor das cinco melhores redações. Participaram do ato o gerente da fábrica, Márcio Abreu; o gerente de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, Teodoro Pavão, e os secretários municipais de Cubatão Fernando Júnior (Ação Governamental); Fábio Inácio de Oliveira (Educação) e Vanderlei Oliveira (Meio Ambiente). Depois, todos foram passear de barco pelo Rio Cubatão.

1 comentário

Arquivado em notícia

Voluntários do Rio é destaque em A Tribuna

Para quem não leu, ou quer ler novamente, segue a íntegra da matéria publicada na edição de hoje do caderno Indústria, do jornal A Tribuna:

Ponte sobre o Rio Cubatão, próxima ao Conjunto Afonso Schmidt

 Voluntários do Rio tem ação destacada pela Carbocloro 

E-2
Indústria

A TRIBUNA Sexta-feira, 27 de novembro de 2009.

http://www.atribuna.com.br

DA REDAÇÃO

Alunos de cinco escolas de Cubatão que participaram nos últimos três meses do projeto Voluntários do Rio, promovido pela Carbocloro e pelo seu Conselho Comunitário Consultivo, recebem domingo a premiação pelo destaque na fase final. Cerca de 1.500 alunos elaboraram, juntamente com os professores e familiares, as melhores redações que retrataram o objetivo do projeto: formar hábitos de consciência de preservação ambiental na comunidade, preservando principalmente os rios e mangues da região. O projeto de conscientização envolveu cerca de 4 mil pessoas, seforem incluídos os familiares dos alunos. Segundo o gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Carbocloro, Teodoro Pavão, a primeira fase teve como foco principal a limpeza dos rios Cubatão, Cascalho e Casqueiro.

CINCO TONELADAS DE LIXO

Durante cinco dias, quatro em- barcações especializadas percorreram um trajeto aproximado de 10 km por dia, recolhendo cerca de cinco toneladas de lixo, composto, em sua maioria, por garrafas pet, plásticos, isopor, entre outros objetos e materiais jogados pelos moradores das margens dos rios de Cubatão, Santos e São Vicente e arrastados pelas marés.

QUASE NO QUINTAL DE CASA

Na semana seguinte, o início da segunda fase do projeto foi marcado pelas apresentações teatrais nas escolas de Cubatão. A peça Quase no quintal de casa abordou a importância do papel de cada indivíduo na preservação e manutenção dos rios e mangues, exatamente o “quintal da casa”, o trecho da cidade comum a todos. Durante uma semana, os atores percorreram cinco escolas, atingindo 1.300 pessoas, entre alunos, professores e funcionários. Em continuidade ao projeto, aconteceram nas escolas as oficinas de reciclagem, que ensinaram aos alunos a transformar garrafas pet em objetos de uso diário, o jogo lúdico alusivo à peça teatral e o Concurso Familiar de Redação, que consolidou os conceitos disseminados nas ações de conscientização desenvolvidas. Na solenidade de domingo, a Carbocloro premiará as cinco melhores redações e as respectivas escolas. No total, foram produzidas por alunos e familiares das cinco escolas participantes do Projeto 304 redações. O encerramento do projeto acontece no Centro Ambiental Afonso Schmidt (Rua Lafayete Custódio, 123 ­ Conjunto Afonso Schmidt), das 8h30 às 12h, após passeio de barco pelo Rio Cubatão.

Deixe um comentário

Arquivado em notícia

Canoaço é destaque em A Tribuna

Para quem não leu, ou quer ler novamente, segue a íntegra da matéria publicada na edição de ontem do caderno Baixada Santista do jornal A Tribuna:

Oito barcos levaram os participantes do Canoaço pelo manguezal cubatense

Oito barcos levaram os participantes do Canoaço pelo manguezal cubatense

Grupo recolhe lixo do manguezal
A-9
Baixada Santista
A TRIBUNA Segunda-feira, 14 setembro de 2009.

http://www.atribuna.com.br

THAÍS LYRA

DA REDAÇÃO
Uma bolsa marrom em courino, um sofá e até mesmo uma grade de berço. Pode até parecer, mas os objetos listados não fazem parte de nenhum saldão. Eles foram retirados ontem de manguezais e dos entornos dos rios Cubatão, Cascalho e Casqueiro, em Cubatão, durante a implementação da primeira fase do Voluntários do Rio, projeto do Conselho Comunitário Consultivo (CCC), da Carbocloro, e da Prefeitura.

Junto com esses itens, os voluntários também recolheram quase 20 sacos de 100 litros de entulhos em pouco mais de duas horas de trabalho. O material será agora descartado em local apropriado ou,se possível, reciclado. Na manhã de ontem, dezenas de pessoas assistiram, muitas vezes incrédulas, às cenas dos voluntários pegando lixo nos entornos dos rios.

Quatro barcos acompanharam o trabalho dos voluntários, que se esforçavam para tentar deixar o mangue livre de detritos. Aos 16 anos, o estudante Victor Rosa lamentava o cenário que encontrou. “As pessoas não se preocupam em separar, em jogar corretamente o lixo. Estou no projeto há duas semanas e fiquei espantado com as coisas que achei”. Entre elas, Victor fala de fraldas, sacolas plásticas e muitas, muitas garrafas PET. “As pessoas colocam o óleo e jogam, sem a menor preocupação”.

Vice-prefeito de Cubatão e membro do CCC, Arlindo Fagundes Filho fala que as pessoas ainda não perceberam que sujam a água que servirá para elas. “E não só a população de Cubatão, mas o lixo de muitos bairros de Santos e São Vicente refletem nos rios da cidade, o que é uma pena”.

PREVENÇÃO
Teodoro Pavão, gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Carbocloro e membro do CCC, destaca a necessidade de se desenvolverem ações ambientais preventivas. “O lixo é um problema de todos nós, e a esperança é que, principalmente, os moradores próximos aos rios tenham essa consciência. Afinal, o rio é o quintal de casa de muita gente e é preciso perceber que o lixo que flutua vai trazer consequências ruins”. E para aqueles que moram longe das encostas, Pavão acredita que é preciso mostrar o que uma garrafa de plástico jogada na rua é capaz de provocar. “Ela ficaráanosnomeioambiente”.

Outro voluntário, Klinger Branco espera conseguir acabar com a sujeira dos manguezais. “É muito triste recolher sofás, pneus, garrafas”. Daniel Ravanelli Losada, proprietário da Náutica da Ilha e um dos voluntários, conta que a ideia é fazer desse trabalho algo permanente. “Se conseguirmos um patrocínio poderemos fazer esse trabalho de forma ativa”.

Além de recolher o lixo, voluntários aproveitaram para fazero plantio de 150 mudas de mangue-vermelha, uma planta base do florestio do mangue. As sementes foram colhidas no próprio local e germinadas no Centro de Referência em Meio Ambiente (Cepema) da USP. “Vamos fazer a medição das mudas para que elas ajudem a melhorar a situação dos manguezais”, conta Wellington Pinheiro dos Santos Silva, que faz parte do projetoVoluntários do Rio.

O projeto Voluntários do Rio não ficará apenas no recolhimento do lixo. Na próxima etapa, alunos de cinco escolas do Ensino Fundamental de Cubatão, localizadas no entorno dos rios e dos mangues, participarão de iniciativas de prevenção. Teodoro Pavão, gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Carbocloro e membro do Conselho Consultivo, acredita que o envolvimento dos estudantes é essencial para que o projeto tenha mais resultados. “Vamos atingir 800 crianças de forma direta e3.600 pessoas de forma indireta, por meio da multiplicação de informações”. Para que isso aconteça, Pavão explica que será montada a peça de teatro Quase no Quinta de Casa, que abordará a importância do papel de cada indivíduo na preservação e manutenção dos rios e mangues. Também haverá uma oficina de reciclagem para que os alunos aprendam a transformar garrafas pet em objetos de uso diário, como brinquedos e enfeites. “Vamos promover também um concurso familiar, de desenho ou redação, que premiará pais e alunos”.

Deixe um comentário

Arquivado em notícia

Expectativa aumenta a poucos dias do início do projeto

Membros do CCC em reunião no Centro Ambiental Afonso Schmidt

Membros do CCC em reunião no Centro Ambiental Afonso Schmidt

Por Renato Silvestre

 

A preparação para o projeto Voluntários do Rio entra em sua reta final, e para aparar as últimas arestas do evento inicial, o Canoaço, o Conselho Comunitário Consultivo Carbocloro se reuniu de maneira extraordinário, na última segunda-feira (31/08), no Centro Ambiental Afonso Schmidt.

Detalhes técnicos, o funcionamento do evento e o andamento das ações preparatórias foram discutidos entre os membros do CCC em clima de expectativa e crescente ansiedade. “Estamos ansiosos para ver o projeto realizado, pois é algo novo e diferente. Quando fizemos a visita técnica (realizada em novembro de 2008) fiquei surpreso, pois foi a primeira vez que vi o rio de dentro para fora. Só assim, pode-se criar uma consciência maior sobre o problema”, revelou Valdenor dos Santos Dias, professor de educação física e membro do Conselho.  

Quem também acredita que a visão de dentro rio pode ajudar a conscientizar é Priscilla de Andrade Batista, estudante de oceanografia e uma das mais novas integrantes do CCC. “A partir do momento que as pessoas presenciam os animais convivendo junto com o lixo que é gerado por todos nós, elas tendem a ficar chocadas e se sensibilizar”, avaliou.

Já para Wellington Pinheiro dos Santos Silva, instrutor de canoagem e, também, conselheiro, a perspectiva é de conseguir levar a consciência ambiental ao maior número de pessoas. “Acredito que o importante será expor o estado que se encontra o manguezal, intensificando a conscientização e mostrando o quanto esse ecossistema está sendo agredido com o depósito diário de lixo da região”, afirmou.

Teodoro Pavão, Gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Carbocloro também revelou estar ansioso pela efetivação das primeiras ações do Voluntários do Rio. “Estamos ansiosos e planejando para que tudo de certo. Nosso objetivo é mostrar para a população que podemos melhorar o meio ambiente, não só coletando o lixo que está no rio, como também, evitando sujá-lo”, disse.

 

O Canoaço 

O Canoaço, que será realizado no domingo, 13 de setembro, reunirá cerca de 250 pessoas, entre autoridades, imprensa e moradores de Cubatão. Todos os participantes poderão ver de perto o atual quadro dos rios Casqueiro, Cascalho e Cubatão, além de comprovar o impacto do lixo na vida do mangue. “O Canoaço mostrará para as pessoas que lugar de rio é lugar de vida, é lugar de peixe e não de lixo”, afirmou Rolando Roebbelen, coordenador do projeto.

 

Quem quiser ter mais informações sobre como participar do Canoaço pode entrar em contato com o Rolando, através dos telefones: (13) 3361-3400 ou (13) 9611-2506. 

Acessem, comentem, questione e repliquem.   

Deixe um comentário

Arquivado em artigos, notícia